Maio no All That Metal

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Ei... espera aí... estou falando do mês de maio e não do Joey DeMaio.

Esse foi um longo mês aqui no All That Metal, mas tenho orgulho de anunciar que estamos terminando ele com o maior recorde de acessos mensais que esse blog já teve! Foram mais de 10 mil acessos ao longo do mês, um número ainda modesto considerando os gigantes do gênero na internet. Mesmo assim, estamos muito orgulhosos do resultado e sabemos que esses números devem crescer ainda mais nos próximos meses.

O post é para recapitular tudo que rolou ao longo do mês, mas vamos fazer alguns comentários antes...

Deixo registrado aqui o meu grande agradecimento a todos os nossos leitores que fazem o All That Metal crescer cada vez mais a cada dia que passa. Muito obrigado! Se fosse possível pagaria pessoalmente uma cerveja para cada um de vocês. Mas quem sabe isso pode acontecer no futuro, numa festa open bar do ATM, que tal? Fiquem espertos, tem muita coisa rolando no ATM Backstage (sim, isso existe, é nosso grupo de administração).
Logicamente, deixar também meu mega agradecimento a cada uma das pessoas que colabora com essa página, um grupo de doidos apaixonados por música. Na página About ATM vocês podem conferir cada uma das pessoas que escreve no blog, formas de contato com cada um e até mesmo uma foto para vocês certificarem-se do quão bonitos nós somos.

And now, a few words in English as well...
Thanks to our friends at Diosas de la Obscuridade and El Cuartel Del Metal for translating some of our posts to Spanish. You guys are awesome, let's keep the worldwide scene alive!
Also thanks for all visits from different parts of the world since we've made available a few interviews in English. Cheers!

Apoiem os parceiros do ATM! 

Fiquem por dentro também do que está rolando no Facebook:
Mais infos: amanhã, dia 1º de junho, vou estar no programa de nossos parceiros do New Kidz On Dead Rock. A Paola Rebelo e o Lucas Queiroz vão me acompanhar para batermos um papo sobre o blog. O programa vai ser veiculado às 20h através da Rádio Putzgrila. Para mais informações, CLIQUE AQUI!


E domingo tem o nosso review do show espetacular que o GRAVE DIGGER fez ontem no Beco!

Enfim, um apanhado geral do que rolou em maio:

Entrevistas:

Reviews de shows:

Semana Ronnie James Dio:

Six Strings Lovers:

Clique aqui para ver todos os Drops Metal Media.
Clique aqui para ver todas as edições do Cinemetal.

Reviews de álbuns/DVD's/EP's:
 Artigos e matérias em geral:

Interview: Pete and Marika, from ILLNATH


You can also read this interview in Portuguese here.
Sooner or later, a lot of other interviews will be also available in English, with musicians like Michael Amott (Arch Enemy, Spiritual Beggars, ex-Carcass), Pinche Peach (Brujeria), Charles Hedger (Mayhem, Imperial Vengeance, ex-Cradle Of Filth) and a lot more yet to come. 

It's an honor bring for our readers an interview with Illnath! The band was formed on year 2000 in Denmark and released their debut in 2003, "Cast Into The Fields Of Evil Pleasure". Through the years, the band had a lot of line-up changes, being the most significant when singer Narrenschiff was substituted by a woman named Mona Beck. In 2011, they release the first record with Mona on vocals, "Third Act In The Theatre Of Madness", bringing a more brutal sound to Illnath music. In march this year, the fourth record was released, "4 Shades Of Me", an album much more straight and agressive, definitely a mark in their carreer.
But right after the album came out, Mona decided to leave the band. On last sunday, May 26th, Illnath presented to the world their new singer: Marika Hyldmar. So far, the re-recorded version of "Crows" is the only sample of Marika's vocal potency in Illnath. It was enough for us to know that she is, by far, the most brutal and agressive singer this band ever had.
ALL THAT METAL had a chat with Peter 'Pete' Falk (guitar), the only remaining member since the formation of Illnath, that told us about this new fase in their carreer, the writing process of the new album and the possibility of a South American tour. Marika also talked with us about her reception in the band and the excitement of getting on stage with the band. Illnath also counts with Kenneth Frandsen (bass guitar) and Dennis Stockmarr (drums).
Read now the full interview.

Entrevista exclusiva: Pete e Marika, do ILLNATH


This interview is also available in English here.

É uma honra trazer hoje aos nossos leitores uma entrevista com o Illnath! A banda foi formada em 2000 na Dinamarca e lançou seu debut em 2003, "Cast Into The Fields Of Evil Pleasure". Ao longo do tempo, o Illnath passou por várias mudanças de formação, sendo a principal delas quando o vocalista Narrenschiff foi substituído por uma mulher chamada Mona Beck. Em 2011, lançaram seu primeiro trabalho com Mona nos vocais, "Third Act In The Theatre Of Madness", trazendo uma sonoridade mais brutal para o Illnath. Em março desse ano, o quarto álbum da banda foi lançado, "4 Shades Of Me", um trabalho bem mais direto e agressivo, certamente um marco na carreira dos dinamarqueses.
Mas logo após o lançamento do álbum, Mona acabou saindo da banda. No último domingo, 26 de maio, o Illnath apresentou ao mundo sua mais nova vocalista: Marika Hyldmar. Apenas uma regravação de "Crows" com Marika nos vocais foi apresentado até agora pela banda, mas já deu para sentir que Marika é, de longe, a vocalista mais brutal e agressiva que já passou pelo Illnath.
O ALL THAT METAL bateu um papo com Peter 'Pete' Falk (guitarrista), único integrante remanescente desde a formação do Illnath, que nos contou um pouco sobre essa nova fase da carreira, a composição do novo álbum e a possibilidade de uma turnê sul-americana. Marika também conversou conosco sobre sua entrada para a banda e toda a empolgação que tem para subir aos palcos. O Illnath também conta com Kenneth Frandsen (baixo) e Dennis Stockmarr (bateria).
Confira agora a entrevista na íntegra.

Drops Metal Media #014: ENCÉFALO, HIBRIA, MAKINÁRIA ROCK e WOSLOM

quinta-feira, 30 de maio de 2013

 

Não fique de bobeira no feriado, leia o Drops Metal Media!
  • Encéfalo: Assista vídeo das gravações da bateria do novo trabalho
  • Hibria: Blind Ride, um dos 60 maiores discos nacionais pela Roadie Crew
  • Makinária Rock: Lutando pelo espaço de uma Virada Rock oficial!
  • Woslom: Baixe novo single gratuitamente 

On Fire Agency: Empresa abre vaga para turnê na Europa em Novembro!


A agência ON FIRE BOOKING AGENCY abriu vaga para bandas de Death, Thrash ou Grind para o mês de novembro na Europa.

Bandas - apenas dos estilos citados acima - que se interessarem devem entrar em contato pelo email: onfirebookingagency@gmail.com

O período disponível é do começo de novembro até começo de dezembro.

A OnFire Booking Agency surgiu em 2011, idealizada pelo músico Alexandre 'Xandão' Brito, baterista da já conhecida banda ANDRALLS, e tem como objetivo o agendamento de shows/turnês na Europa.

Desde seu início, a empresa já fez as turnês do Disgrace and Terror, Desalmado, Woslom, Andralls, Astafix e Harllequin.

A agência possui van própria, backline, motorista e Tour Manager.

Mais informações: www.facebook.com/onfireagency

Fonte: Metal Media

DyingBreed, o death gaúcho sendo representado lá fora!

quarta-feira, 29 de maio de 2013



O primeiro semestre de 2013 nem acabou e DyingBreed já tem muita charla para dar sobre este ano. A banda, idealizada pelo guitarrista Felipe Nienow, consolidou a formação no início de 2012, em São Leopoldo. De lá para cá a banda já passou por várias cidades do pampa, sempre recebendo uma resposta positiva do público.

Entrevista: DRUNKENSTEIN


por Vampy Eichmann e Paulo Momento

A banda pelotense de horror punk Drunkenstein, na ativa desde 2007, recebeu nossa equipe para um descontraído bate-papo durante seu ensaio num fim de tarde de domingo. Entre garrafas de vinho e caipirinhas, pudemos curtir o ensaio, conhecer os novos sons, e conversamos não apenas sobre a banda, mas sobre a cena local como um todo, fazendo um apanhado do que se faz e do que já se fez em Pelotas e região, em termos de Underground. O papo foi noite adentro. Muitas bebidas, ao verdadeiro estilo Drunkenstein! Confira o que rolou.

Drunkenstein vai apresentar-se no sábado, dia 1º de junho, na Dark City em Pelotas-RS.
Para ficar por dentro do que vai rolar no evento, CLIQUE AQUI!

Six Strings Lovers: Hear 'n' Aid


 por Lucas Queiroz

Saudações Truezarada de todos os pampas, espero que esteja tudo bem! O ATM anda demais, não?! Quero antes de tudo parabenizar a todos meus companheiros de blog, pois no mês de maio batemos o recorde de acessos, o que é algo maravilhoso, nos sentimos recompensados vendo que nossas matérias, reviews e informações estão chegando em peso e qualidade para todos vocês. Meu MUITÍSSIMO obrigado a todos os leitores e fãs desse gênero maravilhoso que une nações!!

Bonatio, como assunto dessa semana, vou usar o link da coluna passada, onde fiz um review sobre os guitarristas que passaram na vida de Ronnie James Dio, e seus projetos. Porém, vou resenhar a iniciativa tomada pelo mesmo e sua banda, o "evento" Hear 'n' Aid.

Drops Metal Media #013: ANDRALLS, UNEARTHLY e RHESTUS

terça-feira, 28 de maio de 2013


Drops Metal Media chegando com:
  • Andralls: Confira o que a banda está preparando para o show de gravação do DVD
  • Unearthly: Age Of Chaos entre os 60 melhores discos nacionais segundo revista
  • Rhestus: Banda confirmada ao lado do Sepultura no River Rock 13

Iron Maiden: Cam ProShot de "Moonchild" em Bilbao


O Iron Maiden deu início a segunda parte da Maiden England Tour essa semana na cidade de Bilbao, Espanha. Como toda turnê do Maiden que está começando (ou sendo retomada, como é o caso), sempre rolam os mesmos debates sobre o repertório que poderia ser melhor. De fato, a banda decepcionou por ter deixado "Infinite Dreams" de lado novamente. E como o Maiden não costuma mudar seu repertório ao longo da turnê, certamente esse clássico ficará de fora, assim como "Hallowed Be Thy Name" que foi excluída de uma turnê pela primeira vez desde seu lançamento. 
Independente dos problemas com o set list, a Maiden England apresenta um show de primeira com uma mega produção inspirada na turnê do clássico "Seventh Son Of A Seventh Son". Os fãs aguardam ansiosamente pela chegada do Maiden ao Brasil em setembro, com shows confirmados no Rio de Janeiro (Rock In Rio), São Paulo e Curitiba. Apesar dos boatos sobre mais apresentações no país, nenhuma nota oficial foi divulgada até o momento. 
Quanto ao primeiro show em Bilbao, a rede de TV e rádio EITB postou um vídeo da apresentação. Trata-se da música que tem sido usada na abertura dos shows, "Moonchild", em uma versão Cam ProShot. Ou seja, alguém teve a brilhante ideia de filmar o telão do show! Apenas o áudio não está ótimo, com um pequeno delay, mas ainda assim é o melhor registro da apresentação até o momento. Confira o vídeo logo abaixo, junto do set list da apresentação se você ainda não está por dentro do que o Maiden está tocando.

Metal Archives: curiosidades sobre a Encyclopaedia Metallum


É quase impossível achar algum fã de Metal que jamais utilizou o site Metal Archives para buscar informações sobre discografia, integrantes e tantos outros detalhes sobre determinada banda. O site faz exatamente aquilo que sempre propôs desde seus primórdios: criar uma enciclopédia do Metal, com todos os dados possíveis sobre as bandas do gênero e editado pelos próprios fãs. É só colocar na busca o nome de qualquer banda que você esteja interessado, então encontramos a discografia completa, cada álbum com seu exato dia de lançamento, créditos de produção e letras. A página de cada banda também possui informações detalhadas de cada integrante, o período a qual integrou a banda em questão e quais outros trabalhos que já realizou. 
O site foi fundado em julho de 2002 por dois canadenses que atendem pelo pseudônimo de HellBlazer e Morrigan. Ao longo dos anos, a Encyclopaedia Metallum evoluiu e tornou-se o maior ponto de referência para tudo que existe de mais tr00 na internet. Várias mudanças foram feitas, como a política de aceitação de bandas (como veremos logo a seguir) e a criação de páginas para cada músico em específico. Nesse artigo, vamos apresentar algumas curiosidades sobre o site e algumas de suas estatísticas. Como bônus, preparamos também uma lista com algumas das bandas mais bizarras que podemos encontrar pelo site. 

Drops Metal Media #012: HIBRIA, HELLLIGHT, LOTHLÖRYEN, WOSLOM e MACHINAGE

segunda-feira, 27 de maio de 2013


Após uma semana em que tivemos problemas técnicos, o Drops Metal Media está de volta com força total! E hoje tem:
  • Hibria: Revelado título do novo álbum
  • HellLight: Mais uma música disponibilizada para audição
  • Lothlöryen: Saiba como foram os primeiros shows na Europa
  • Woslom: Videoclipe de 'Evolustruction' está disponível!
  • Machinage: Ajude a banda a gravar o novo CD

Lody Kong: confira o vídeo de "Monkeys Always Look"


O Lody Kong acabou de liberar seu primeiro videoclipe! O nome da banda pode ainda não ser familiar ao caro leitor, mas seus criadores tem um sobronome de peso: Zyon e Igor Cavalera. Isso mesmo, os filhos de Max Cavalera! Igor é o frontman do Lody Kong, assumindo vocais e guitarra, enquanto Zyon manda ver na bateria. Completando o line-up, ainda temos John Bauer (guitarra) e Shanks Fahey (baixo).
O primeiro vídeo chama-se "Monkeys Always Look" e contou com Joey Nugent como diretor e criador das animações. O registro foi filmado em Phoenix, Arizona, local onde a família de Max reside. A canção faz parte do primeiro EP da banda, "No Rules", que foi produzido por Roy Mayorga (Stone Sour, ex-Soulfly).
Vale lembra que o Lody Kong fez parte da aclamada turnê Maximum Cavalera, abrindo shows do Soulfly ao lado do Incite - banda de Richie Cavalera, enteado de Max. Já o Soulfly está trabalhando em cima de seu próximo álbum de estúdio, que também vai contar com Zyon na bateria.
Se depender de Igor e Zyon, o legado da família mais Metal do mundo está garantido. Confira o vídeo de "Monkeys Always Look" logo abaixo:

Illnath: conheçam Marika Hyldmar, nova vocalista da banda


Os dinamarqueses do Illnath anunciaram ontem, dia 26 de maio, sua nova vocalista. Ela se chama Marika Hyldmar, tem apenas 21 anos e vem da banda Machiavellian. A vocalista foi escolhida através de várias audições após a saída de Mona Beck, que juntou-se a banda no ano de 2011. Para mostrar todo o potencial da nova vocalista, a banda regravou a canção "Ravenous Crows" (agora chamada apenas de "Crows"). Diga-se de passagem: certamente uma das vocalistas femininas com maior agressividade hoje em dia!
Em março desse ano, o Illnath lançou seu 4º álbum de estúdio, chamado "4 Shades Of Me". Foi o segundo registro com Mona nos vocais, que deixou a banda logo após o lançamento. 
Antes de vocês escutarem Marika cantando "Crows", deixo uma pergunta: adivinhem com quem vai ser a primeira entrevista dela como vocalista do Illnath?


Playlist de Segunda: especial Grave Digger


Playlist de Segunda chegando para dar início aos trabalhos dessa semana movimentada no All That Metal. O principal evento da semana é, com certeza, a vinda do Grave Digger ao Brasil. A banda vai se apresentar pela segunda vez em Porto Alegre, na noite de quinta-feira, dia 30 de maio, no Beco. Até o momento dessa postagem os ingressos estavam no segundo lote, mas a procura tem aumentado e se você pretende ir é melhor correr e já garantir o seu. A imagem acima contém todos os detalhes sobre pontos de vendas, valores e horários. Você também pode conferir o bate papo do vocalista Chris Boltendahl com o pessoal da Abstratti clicando aqui.
UPDATE: a Abstratti Produtora acabou de confirmar pela sua página no Facebook que o segundo lote de ingressos está esgotado.
Tem mais coisas que devem rolar essa semana e não vai ser só o show do Grave Digger em Porto Alegre que vai ter cobertura do ATM. Fique por dentro das novidades:
  • No próximo final de semana vamos ter a 15ª edição do Roça N' Roll, em Varginha-MG. O ATM vai fazer uma cobertura completa do evento. Além do Grave Digger, o festival ainda tem a presença de Orphaned Land, Martin Walkyier + Tuatha de Danann, Nervochaos, Drowned, Malefactor, Attomica e muito mais! Confira a programação completa do festival aqui.
  • Dia 1º de junho, no sábado, vai rolar a Dark City em Pelotas-RS. O evento vai contar com a presença da banda Drunkenstein, que faz um Horror Punk de primeira e vai estar aqui no ATM com uma entrevista e vídeos exclusivos. Para maiores informações sobre o evento, clique aqui!
  • Enquanto estiver rolando a Dark City, parte de nossa equipe vai estar participando do programa New Kidz On Dead Rock, nossos parceiros na divulgação de bandas independentes. O programa vai ser veiculado através da Rádio Putzgrila a partir das 20h. Não percam! Vamos apresentar várias bandas da cena underground que você vai adorar conhecer. 
Sem mais, vamos a nossa playlist de aquecimento para esse grande show do Grave Digger.

Kiss: os itens mais bizarros do merchandise oficial

sábado, 25 de maio de 2013


Não é novidade para ninguém que o Kiss é muito mais uma empresa do que uma banda propriamente dita. Ao longo do tempo, inúmeros itens curiosos com o logo da banda foram vendidos, praticamente tudo que você pode imaginar já teve o nome Kiss estampado. TUDO mesmo!
Se você ainda tem alguma dúvida disso, confira nesse post uma série de imagens com alguns dos itens mais bizarros da empresa de Simmons e Stanley. Muitos deles ainda estão disponíveis através do loja oficial da banda (clique aqui para visitar a loja virtual) e outros tornaram-se raridades. 

Review de CD: Alice In Chains - The Devil Put Dinosaurs Here

sexta-feira, 24 de maio de 2013


O Alice In Chains está de volta com um novo álbum para os seus fãs, "The Devil Put Dinosaurs Here", um dos lançamentos mais aguardados de 2013. O novo trabalho mantém o padrão de qualidade da banda, além de dar continuidade a constante evolução sonora que sempre foi uma característica do grupo. Pode-se afirmar que, de uma forma geral, é um álbum tão bom quanto o seu anterior, "Black Gives Way To Blue", lançado em 2009. 
Desde a primeira nota já podemos perceber que é um álbum repleto de canções pesadas e lentas, explorando uma faceta do Alice In Chains que talvez seja desconhecida por ouvintes ocasionais. O vocalista William DuVall esbanja talento com uma performance impecável, marcando de vez o seu nome na história da banda. Jerry Cantrell também participa com alguns backing vocals, numa perfeita sintonia com DuVall ao longo dos vários duetos presentes nas canções. Impossível não destacar também o ótimo trabalho nas linhas de guitarra, certamente o momento mais criativo da brilhante carreira de Cantrell. O time ainda conta com Mike Inez, um dos melhores baixistas da década de 90, e Sean Kinney mandando ver um peso na medida certa com seu kit de bateria. 

Top 5: Dia Nacional do Café


Hoje, dia 24 de maio, é o Dia Nacional do Café. Não poderíamos deixar essa data passar em branco, uma vez que todo o conceito do que é o All That Metal surgiu em uma noite com muito café, em setembro do ano passado. Sendo assim, preparamos esse Top 5 especial com canções para você degustar essa droga milenar que combina tão bem com cigarros. 

Cinemetal: Deep Purple na TV, Newsted ao vivo, Chthonic e Gothminister


O Cinemetal de hoje tem vídeos de:
  • O Deep Purple tocou a canção "All The Time In The World" no programa de TV alemão ARD Morgenmagazin. O recente lançamento da banda, "Now What?!", vendeu 4 mil cópias em sua primeira semana nos Estados Unidos, ficando na 155ª posição do Top 200 da Billboard.
  • Curioso para ver Jason Newsted ao vivo com sua banda solo? Veja o vídeo de "Soldierhead" gravado com duas câmeras durante uma apresentação em Chicago. 
  • O Chthonic acabou de liberar um vídeo para a canção "Sail Into The Sunset's Fire". Como bônus, incluímos também o vídeo de "Defenders Of Bú-Tik Palace", já que estávamos devendo esse vídeo aos nossos leitores, uma espécie de Matrix oriental cheio de efeitos de gosto duvidoso. As duas faixas fazem parte do novo álbum da banda de Taiwan, chamado "Bú-Tik" (que eu realmente espero que não signifique "boutique" em mandarim...). 
  • A banda norueguesa Gothminister já está virando cliente do Cinemetal. Mais uma vez, temos uma edição com a estreia de um novo vídeo deles. Dessa vez, é para a faixa "Someone Is After Me". Se alguém ainda não conhece o horror-gótico-industrial produzido pela banda, essa música pode ser um ótimo começo.

Interview: Lindsay Schoolcraft (Cradle Of Filth) [English version]

quinta-feira, 23 de maio de 2013

 

This is the first interview ever that we're posting especially for our readers all over the world. Plus, we would like to the take the oportunity to announce that a full English version of All That Metal is on the way right now. Sooner or later, a lot of other interviews will be also available in English, with musicians like Michael Amott (Arch Enemy, Spiritual Beggars, ex-Carcass), Pinche Peach (Brujeria), Charles Hedger (Mayhem, Imperial Vengeance, ex-Cradle Of Filth) and a lot more yet to come.

In early 2013, Cradle Of Filth announced a new member in their line-up. Lindsay Schoolcraft joined the band to perform keyboards and female backing vocals with the band. At that point, her name was not well known, but she conquested pretty fast the COF fans all over the world. Now many people are also saying that she is the best female singer to join the band since Sarah Jezebel Deva had to leave.
Back in november last year, James McIlroy was interviewed on All That Metal and I even took a message from him to the members of Moonspell. In march this year, Paul Allender shared a few thoughts with us. This time, we've decided to speak with Lindsay, so she can tell us her first experiences touring with COF. Lindsay is a very friendly and helpful person, really pleasant talk to her. For the first time she tells all the details of how she joined COF, some funny stories about the tour and remember the concert in Brazil.

Review de Show: Morbid Angel em Porto Alegre (21/05/2013) [+ galeria de fotos]


Texto: Paola Rebelo
Fotos: Tiago Alano

A noite de terça-feira, 21 de maio, foi memorável para os fãs de Death Metal de Porto Alegre. Morbid Angel se apresentou no Bar Opinião pela primeira vez na capital gaúcha como uma realização da Urânio Produtora. A turnê do quarteto conhecido como os "Reis do Death Metal" visa principalmente a divulgação de seu trabalho mais recente, o álbum "Illud Divinum Insanus", lançado em 2011.

Quem assumiu o palco antes da atração principal da noite foram os gaúchos da banda In Torment. Com Rafael Giovanoli e Alexandre Graessler nas guitarras, Dionatan Britto na bateria, Bruno Fogaça no baixo e Alex Zuchi atrás do microfone, a banda já possui 16 anos de estrada. O início do show de abertura foi por volta das 20h, começando com "Grotesque Defacement", seguida de "Labyrinth of Depravity", duas músicas que já foram suficientes para mostrar que o death metal brasileiro não está muito atrás do americano de Morbid Angel.


Depois de uma pausa para agradecer a presença de todos e apresentar a banda ao público, optaram por tocar faixas de seu segundo álbum, "Paradoxical Visions of Emptiness", "Elements of Sadistic Cruelty" e "Smashed Into Oblivion". O carro-chefe do In Torment, porém, foi a música que veio a seguir: "Into Abyssal Landscapes", do mini-álbum "The Flesh Gateway", que ganhou um videoclipe no início desse ano. Aparentemente, essa era para ter sido a última música dos gaúchos da noite, mas a empolgação do público do Opinião foi suficiente para fazê-los tocar mais três músicas. Com "The Flesh and the Spirit" e "Homicidal Cognitive States", In Torment encerra seu show, deixando um convite para a edição do Storm Festival desse ano, que vai acontecer na Embaixada do Rock, em São Leopoldo - RS. Mais informações aqui.

Durante a troca de equipamentos no palco para a banda principal, algo inesperado aconteceu. Não eram os roadies que estavam preparando e testando os  equipamentos por trás do telão do Opinião para o show do Morbid Angel, e sim os próprios membros da banda. E se antes eles estavam caminhando de um lado para o outro do palco com as luzes acesas e carregando instrumentos, pontualmente às 21h o palco estava montado, as luzes foram apagadas e o show havia começado.

"Immortal Rites", um clássico do primeiro álbum da banda, "Altars of Madness" (1989), foi a música escolhida para abrir a noite do Morbid Angel em Porto Alegre, seguida de "Fall From Grace", do álbum Blessed are the Sick, de 1991. Em um breve intervalo, o vocalista e baixista David Vincent cumprimenta o público da casa, e deixa claro que haviam muitas músicas a serem tocadas e aquele seria o foco da noite: "menos conversa, mais música", nas palavras do Evil D. Logo após, foi escolhida "Rapture", a faixa inicial do "Covenant" (1993), o álbum de death metal mais vendido da história, que vendeu mais de 127 mil cópias nos Estados Unidos. Voltaram ao Altars of Madness com a música "Maze of Torment".

A presença de palco e a habilidade dos membros do Morbid Angel é impressionante. Para qualquer um que tivesse dúvidas se o nova-iorquino Tim Yeung realmente era o baterista mais rápido do mundo, conforme foi eleito em 2006 na competição World's Fastest Drummer, sua performance nesse show quebrou conceitos com velocidade e destreza. Já o representante escandinavo da banda, o guitarrista Destructhor, passou o show inteiro estimulando o "seu lado" do público a gritar e cantar mais alto.

O frontman David Vicent merece um destaque especial. O baixista e vocalista da banda possui um desempenho sobre o palco como um ator que entra de corpo e alma em um personagem. Além de jamais deixar a desejar em suas técnicas vocais e tampouco no baixo, seus gestos, suas expressões e o modo como ele interage com o público são de uma teatralidade brutal que se encaixa perfeitamente com a proposta de Morbid Angel. Carismático ao seu próprio modo e bastante espirituoso, soube aproveitar os momentos certos para conversar e fazer brincadeiras com os fãs.

Se houve um momento em que o show perderia sua força, seria quando começassem a ser tocadas as músicas do novo álbum, "Illud Divinum Insanus", que foi rejeitado por uma grande parcela de fãs mais intransigentes de Death por conter traços de Industrial Metal. No entanto, Vicent fez bem seu papel em animar os fãs, e "Existo Vulgoré" foi tão bem recebida no Opinião quanto qualquer outra música do Morbid Angel. Antes de tocar "Nevermore", Vicent diz que aquela é uma canção para todos aqueles que não vão tolerar mais nada - "Mas não é Twisted Sister", brinca o baixista. A velocidade dessa faixa em especial retoma o "antigo" Morbid Angel e os vocalizes que podem ter desagradado aos fãs no álbum, no show foram mais uma oportunidade de interação com o público.

Para encerrar as músicas do Altars of Madness, eles tocaram a "Lord of All Fevers & Plagues" seguida de "Chapel of Ghouls", a principal música da noite. David Vincent alerta: "se você não conhece essa, você está na p*rra do lugar errado". Eis que surge o momento do guitarrista e membro fundador Trey Azagthoth protagonizar o show, com um solo que tinha tudo para se tornar arrebatador, mas teve suas asas cortadas antes que pudesse alçar voos mais altos. Em um piscar de olhos, o restante da banda estava de volta ao palco para continuar a música normalmente.

Seguido do solo que quase não aconteceu, eles investiram em duas faixas do álbum Domination. "Dawn of the Angry" foi seguida por "Where the Slime Live", um dos momentos mais intensos do shows. Logo após é tocada "Bil Ur-Sag", de um dos álbuns mais brutais da carreira do Morbid Angel, "Formulas Fatal to the Flesh", da época em que Steve Trucker assumia o lugar de David Vicent no baixo e vocais.  Também do "Domination", seguiu-se "God of Emptiness", antes de o show ser encerrado com a famosa "World of Shit", do álbum "Convenant".

Antes mesmo que o público tivesse tempo de começar seus gritos por bis, as luzes já se acendiam e o painel já havia sido baixado, indicando que a banda não voltaria ao palco. Foi um show relativamente curto, cujo término se deu às 22h em ponto, porém se fez valer pela sua intensidade e vigor. Os fãs de música extrema de Porto Alegre podem se dar por satisfeitos, pois uma noite como essa vai demorar a se repetir.

SET LIST

In Torment:

Grotesque Defacement
Labyrinth of Depravity
Elements of Sadistic Cruelty
Smashed into Oblivion
Into Abyssal Landscapes
The Flesh and the Spirit
Homicidal Cognitive States

Morbid Angel:
  
Immortal Rites
Fall From Grace
Rapture
Maze of Torment
Existo Vulgoré
Nevermore
Lord of All Fevers & Plagues
Chapel of Ghouls
Dawn of the Angry
Where the Slime Live
Bil Ur-Sag
God of Emptiness
World of Shit

Grave Digger: todas as informações sobre o show em Porto Alegre


Grupo alemão toca no dia 30 de maio na capital gaúcha, no Beco 203

Com a vinda do Grave Digger para a 15ª edição do Roça ‘n’ Roll, a Abstratti Produtora e a Cangaço Produções uniram forças para levar o grupo alemão ao sul do país. Antes de tocar no festival mineiro, a banda passará pela capital gaúcha para um show especial. O evento será dia 30 de maio, quinta-feira, às 20h, no Beco (Av. Independência, 936). A banda gaúcha Scelerata, que foi convidada especialmente para fazer a abertura, não poderá tocar. O motivo é um problema de logística, que deixou o grupo indisponível na data da apresentação.

Mesmo com o desfalque, a noite promete ser memorável. Essa, ao menos, é a expectativa do vocalista Chris Boltendahl, remanescente da formação original do Grave Digger:

- Estamos de volta após um longo tempo. Temos ótimas lembranças da primeira vez que tocamos em Porto Alegre e estamos esperando uma ótima noite de metal alemão.
A vinda ao Brasil integra a turnê do mais recente álbum Clash Of The Gods, mas a banda deve tocar clássicos de toda a carreira.
                    
Formado atualmente por Chris Boltendahl (voz), Axel Ritt (guitarra), H.P. Katzenburg (teclado), Stefan Arnold (bateria) e Jens Becker (baixo), o Grave Digger possui uma legião de fãs fieis. Com 20 álbuns no currículo e diversas turnês internacionais, o conjunto é considerado uma das maiores bandas de heavy metal do mundo. Formado em 1980 por Boltendahl, o grupo é representante da primeira fase do metal alemão que conquistou o mundo.

Após o show em Porto Alegre, a banda viajará para Minas Gerais. Em Varginha, cidade mineira conhecida em todo mundo pelo suposto aparecimento de um extraterrestre, o quinteto germânico será o headliner da edição comemorativa de 15 anos do Roça ‘n’ Roll. No domingo, dia 2 de junho, o grupo realizará o primeiro show acústico da carreira, no Manifesto Bar em São Paulo.

RESUMO DO EVENTO
GRAVE DIGGER EM PORTO ALEGRE
Data: 30 de maio, quinta-feira
Local: Beco 203 – Av. Independência, 936, Porto Alegre-
Site oficial: www.beco203.com.br/
Informações: (51) 3026-3602

Ingressos:
Primeiro lote: R$ 70,00 [ESGOTADO]
Segundo lote: R$ 80,00
Terceiro lote: R$ 90,00
Pontos de Venda
Online: www.ticketbrasil.com.br (em até 12x no cartão)
Lojas:
A Place (Centro Shopping – Rua Voluntários da Pátria, 294, loja 150)
Zeppelin (Galeria Luza – Rua Marechal Floriano, 185, loja 209)
Short Fuse (Shopping Total)
Sites:
www.abstratti.com.br
www.facebook.com/abstratti
www.twitter.com/abstratti
www.youtube.com/abstratti

Fonte: press release enviado pela Abstratti Produtora.

Entrevista: Lindsay Schoolcraft (Cradle Of Filth)

segunda-feira, 20 de maio de 2013

 

No início de 2013, o Cradle Of Filth anunciou que estava com um integrante novo em sua formação. Lindsay Schoolcraft foi chamada para assumir os teclados e vocais femininos na banda. Até então seu nome era pouco conhecido, mas seu talento conquistou muito rápido os fãs da banda. Tanto que, muita gente já considera ela a melhor vocalista a integrar a banda desde a saída de Sarah Jezebel Deva.
Em novembro do ano passado, James McIlroy foi entrevistado aqui no All That Metal e eu até levei uma mensagem sua para o pessoal do Moonspell. Já em março desse ano, foi a vez de Paul Allender dar as caras por aqui. Dessa vez, decidimos ir atrás de Lindsay para ela contar suas primeiras experiências na estrada como integrante do Cradle Of Filth. Lindsay é uma pessoa muito simpática e atenciosa, sendo muito agradável conversar com ela. Pela primeira vez ela conta em detalhes como entrou na banda, conta histórias engraçadas da turnê e relembra o show no Brasil. Confira!

UPDATE: atendendo um pedido feito pela própria Lindsay, disponibilizamos uma versão em inglês da mesma matéria.

My Dying Bride, Soror Dolorosa e a descaracterização da cena gótica


Atenção: essa matéria representa única e exclusivamente a opinião do autor. Da mesma forma, ela não é direcionada a nenhum grupo ou pessoa específicos. Existem 8 pessoas trabalhando no All That Metal, cada uma delas com sua própria opinião sobre o assunto. Quero deixar bem claro também que esse artigo não é nenhuma crítica as festas desse gênero que são realizadas em Porto Alegre e região (Gothik Night, Vampire Cabaret e Gotik Treffen). Até porque, sou frequentador de quase todas elas e boa parte de seus idealizadores são amigos próximos a qual tenho muito respeito.

Hoje vamos ter um post diferente no All That Metal. Colocamos dois reviews e um artigo dentro de uma única matéria. Por que isso? Antes de mais nada, vamos apresentar os trabalhos que foram resenhados. O primeiro deles é o novo EP do My Dying Bride, chamado "The Manuscript", banda renomada na cena e mundialmente conhecida por fãs de Gothic e Doom. Temos também um review de "No More Heroes", segundo álbum de estúdio do Soror Dolorosa, uma banda francesa de Gothic Rock/Coldwave. Partindo dessas resenhas, vamos abordar um tema que é pouco debatido hoje em dia, ou seja, a descaracterização da cena gótica como um todo e seu rumo em direção a um movimento híbrido.
Possivelmente você deve estar perguntando-se o qual a relação dos dois lançamentos avaliados com esse assunto. É muito simples: as duas bandas tem uma proposta bem simples e direta, soando autênticas com sua sonoridade que expressa de maneira eficaz os principios da subcultura gótica, com uma musicalidade obscura e abordando temas sombrios em suas letras. Em contrapartida, estamos assistindo a criação de uma amálgama entre o padrão do Gothic e sonoridades mais próximas do Industrial, criando uma grande confusão que passou a associar gêneros como o EBM (Electronic Body Music) a esse movimento. E antes que extremistas relacionados a essa nova subcultura neotribalista comecem a se manifestar, eu sugiro que leiam com atenção cada trecho dessa postagem.

Review de CD: Avantasia - The Mistery of Time


The Mystery of Time marca o retorno de Avantasia após três anos sem atividades em um álbum conceitual que conta a história de Aaron Blackwell. O jovem cientista agnóstico da era vitoriana é forçado a rever suas crenças e convicções profissionais conforme é obrigado a explorar as conexões entre o tempo, a ciência e Deus. A narrativa se divide entre doze faixas, sendo duas delas bônus, que colocam em destaque essa questão fundamental da humanidade entre ciência e fé.

Logo em "Spectres", a música de abertura do álbum, somos apresentados a uma nova voz no Avantasia, que no mundo do rock é um velho conhecido: trata-se de Joe Lynn Turner (Rainbow, Deep Purple, Yngwie Malmsteen). Turner também está presente na segunda faixa, "The Watchmakers' Dream", junto com o guitarrista Arjen Anthony Lucassen (Ayreon, Star One), em que a velocidade toma lugar da orquestra presente em "Spectres", e a força da sua interpretação no início dessa música é um dos pontos memoráveis do Mystery.

Em seguida, temos provavelmente a faixa mais popular do álbum, "Black Orchid", com Biff Byford (Saxon), outro calouro do projeto. É uma música que equilibra o sinfônico que o idealizador Tobias Sammet tanto adora com traços de heavy metal mais cru, o que gerou uma combinação interessante. Byford também canta com Sammet, Turner e Michael Kiske (Helloween, Unisonic) na faixa chamada "Savior in the Clockwork", uma das melhores do disco, além de a mais longa, com cerca de dez minutos de duração.

"Where Clock Hands Freeze", assim como "Dweller in a Dream", são as duas músicas desse álbum que fazem dueto entre Kiske e Tobias Sammet, duas vozes dentro do metal que já provaram casar perfeitamente em canções anteriores. Especialmente em "Where Clock Hands Freeze", Michael Kiske se sobressai para não deixar dúvidas de quem é a melhor performance em Mistery of Time com um agudo de causar inveja - sem falsete nem nada.

Um dos momentos mais pesados do álbum é a "Invoke The Machine", com Ronnie Atkins (Pretty Maids) e o guitarrista Oliver Hartmann, que também compôs a faixa "Where Clock Hands Freeze". Com um início agressivo, vocais rasgados e um refrão cheio de força, é o tipo de música que se encaixaria perfeitamente no topo da setlist dos shows do Avantasia nas próximas turnês.

Há apenas duas baladas em The Mystery of Time, o que para um álbum de metal é um número mais do que suficiente. No entanto, Tobias Sammet pisou na bola mais uma vez. Pra quem ainda não superou o trauma de "Carry Me Over", recomendo nem tentar ouvir "Sleepwalking", dueto enjoativamente pop que Tobias fez com a cantora alemã Cloudy Yang. Em "What's Left Of Me", Sammet compensou o erro da outra faixa, e ele e Eric Eric Martin (Mr. Big, Tak Matsumoto Group) conseguiram captar toda a agonia da letra em vocais limpos, porém densos.

"The Great Mystery" é, com toda a certeza, a música mais interessante do álbum. Com a presença do guitarrista Bruce Kulick (Alice Cooper, Lordi, Kiss), que também tocou nas faixas "Savior in the Clockwork" e "Black Orchid", e dos vocais de Bob Catley (Magnum), Joe Lynn Turner e Biff Byford, ela é inconstante, épica, muito orquestrada e com momentos bastante bem pesados. Todas as canções do Mystery of Time, uma a uma, evoluem sutilmente até chegarem a esse ponto, e a "The Great Mystery" seria o grand finale a fechar o álbum com chave de ouro.

Pela primeira vez em muito tempo, Tobias Sammet fez um álbum com uma história fechada, isto é, sem continuações ou discos sucessores, como no caso do Metal Opera I e II. Alguns podem ver isso como um retrocesso ou falta de ambição se comparado aos trabalhos anteriores do projeto musical alemão, porém é inegável o amadurecimento de Avantasia em relação à temática de sua narrativa e da evolução de seu instrumental desde o álbum Angel of Babylon.

Além dos artistas já citados acima, também participaram da composição The Mistery of Time o guitarrista, baixista e produtor Sascha Paeth, o tecladista Miro (Michael Rodenberg) e o baterista Russel Gilbrook. A orquestra que trabalhou com o Avantasia nesse álbum foi a Deutsches Filmorchester Babelsberg, da cidade de Postdam, na Alemanha, que já havia trabalhado com o Edguy no álbum Hellfire Club.


Tracklist:

1 - Spectres
2 - The Watchmaker's Dream
3 - Black Orchid
4 - Where Clock Hands Freeze
5 - Sleepwalking
6 - Savior in the Clockwork
7 - Invoke the Machine
8 - What's Left of Me
9 - Dweller in a Dream
10 - The Great Mystery

Bônus:
11 - The Cross and You
12 - Death is Just a Feeling (Versão Alternativa)


Nota: 4,5

Duas semanas que terminaram com a "confirmação" do Rammstein

domingo, 19 de maio de 2013


Cá estamos em mais um post fazendo um apanhado geral do que vem rolando no ALL THAT METAL nos últimos tempos. Mais uma vez, estamos cobrindo duas semanas com muitas matérias, reviews e notícias diversas. Antes de partimos para a recapitulação, vamos tecer alguns comentários sobre um acontecimento recente. 
Nos últimas dias apareceram várias notícias em sites especializados informando que o Rammstein é uma das possíveis atrações do festival Monsters Of Rock, que deve acontecer nos dias 19 e 20 de outubro. Particularmente, não fiquei nem um pouco surpreso com a notícia, pois uma fonte de confiança ligada a um dos produtores do evento já havia me informado sobre isso. Por que eu não publiquei nada? Simples, NÃO EXISTEM INFORMAÇÕES OFICIAIS! No final das contas, tudo que vem aparecendo nessas matérias é exatamente o que eu já sabia, ou seja, não existem fontes, não existem fatos comprovados, apenas especulação. O ALL THAT METAL não é, nunca foi e jamais será um blog que posta boatos. Eu poderia muito bem falar, no mínimo, 4 bandas que ainda devem apresentar-se em Porto Alegre no segundo semestre. Mas não farei isso, sem confirmação oficial e comprovação dos fatos não se faz jornalismo de qualidade. É tudo uma questão de ética e bom senso. 

ATENÇÃO FÃS DE CRADLE OF FILTH: segunda-feira tem entrevista exclusiva com Lindsay Schoolcraft, nova tecladista da banda. Essa é a PRIMEIRA entrevista dela após sua primeira turnê com o grupo. Ela contou como foi o show no Brasil, a recepção dos fãs, histórias engraçadas dos bastidores e contou em detalhes como foi entrar na banda. Isso é material exclusivo do ATM! Se você já faz parte de nosso grupo no Facebook, já estava sabendo disso, certo?

Agora vamos ao que interessa: as últimas duas semanas foram realmente especiais, pois definimos de vez a equipe que está trabalhando para o crescimento desse blog. Portanto, vamos começar o resumo das duas semanas lembrando o que o pessoal tem feito por aqui. Lembrando que você pode acessar a página About ATM para conhecer nossa equipe de colaboradores.
Ok... ok... vocês sabem que está faltando alguém aí na lista, certo? Sendo assim, last but definitely not least... tambores com clima de suspente, por favor... a idealizadora da nossa Semana Ronnie James Dio, Paola Rebelo! Inicialmente, ela foi torturada para fazer um review de "Frequency Unknown", do Queensrÿche de Geoff Tate. Para compensar, ficou com o "Outlaw Gentlemen & Shady Ladies", do Volbeat, um dos melhores do ano até o momento. Mas o fato dessa moça receber um destaque especial aqui foi sua matéria com diversas curiosidades sobre Dio, que já entrou direto para o Top 10 de matérias mais acessadas do ATM. E como vocês sabem, várias matérias nossas já estiveram presentes no site Whiplash, mas foi a primeira vez que uma delas ficou entre as matérias de destaque da página inicial. Sendo assim, parabéns novamente Paola, já chegou fazendo história por aqui!

Apenas para ter certeza: vocês estão acompanhado o Drops Metal Media? É a melhor maneira que vocês podem encontrar para acompanhar novidades de algumas das melhores bandas da cena nacional. Digo mais, estou aguardando ansiosamente pela festa de lançamento do novo álbum do Hibria. Não seja "chupa p**" de gringo, acompanhe as ótimas bandas que temos em nosso país.

Falando em "chupa p**" de gringo, tem gente que fala que não tem mais público para o Metal nacional aqui no sul do país, não é? Andre Matos provou o contrário em um show lotado no Teatro do CIEE. O ATM estava lá e relatou todos os detalhes do show, além de incluirmos uma galeria de fotos.

Outras matérias de destaque nas últimas duas semanas:
Por enquanto é isso! Obrigado pela audiência e por todos os acessos, os leitores mantêm esse blog vivo.  Amanhã tem muito mais! Cheers!